Relatos do Alpinista Paulo Carrilho

Relatos do Alpinista “Paulo Carrilho”

Após dois dias de viagem chegamos a Argentina em bom estado, o único senão, ficamos sem duas das nossas malas de porão as quais terão ficado em paris segundo Air France, no entanto tudo se resolveu no dia seguinte. Dois dos elementos da expedição tinham ficado essencialmente sem a sua roupa técnica de montanha… No dia seguinte finalizei os contratos com as empresas prestadoras de serviços logísticos e tratamos das permissões de ascensão, tal como, do aluguer e compra do equipamento que agora se encontrava em falta. Partimos para a aldeia base da montanha, o ultimo contacto com a civilização, foi nesta deslocação que nos cruzamos com o Dakar, tal como no dia seguinte antes de começarmos a andar.

1º etapa I Sex. 9 Jan. 2009

1º Dia de trekking de aproximação, a etapa decorreu entre Punta de Vacas a 2700m e Pampa de Leñas a 2800m num total de 14Km ao longo do rio de Vacas. Andamos durante cerca de 6 horas debaixo de um sol abrasador, rondava os 35ºC, ficamos um pouco queimados devido ao uso de t-shirt e calções. Ao longo do caminho fomos repondo os nossos reservatórios de líquidos (3L) nos ribeiros. Chegamos por volta das 17:00 ao final da etapa e montamos acampamento.

2º etapa I Sab. 10 Jan. 2009

2º dia de trekking de aproximação, entre Pampa de Leñas (2800m) e Casa de Piedra (3200) deslocamo-nos  durante  16km ao longo do mesmo rio. Grande parte do tempo dentro da caixa do rio sobre pedras roladas. O sol contínuo a fazer-se sentir pelo qual me desloquei todo o tempo com manga comprida e calções um pouco mais compridos.

3ª etapa I Dom. 11 Jan. 2009

3º dia de trekking de aproximação, entre Casa de Piedra a 3200m e Plaza Argentina (Campo Base) a 4200m Abandonamos a Quebrada de Vacas e subimos ao longo da Quebrada de Relinchos por onde corre o ribeiro do mesmo nome até atingirmos o Campo Base. Foram 12km realizados em cerca de 7.30 nos quais salvamos 1000m de desnível. O sol persistiu ao longo de quase toda a etapa na qual ainda se me soltou o sangue, talvez devido ao sol a dilatação dos capilares com a altitude, nada de especial que não se resolve em andamento tamponando uma das narinas, ou seja, ar rarefeito e uma narina tapada, hehehe.

4º dia I Seg. 12 Jan. 2009

Hoje e dia de descanso e aclimatação, estamos todos bem no Campo Base a repor líquidos e energias. Pela manhã fomos fazer um check-up médico no qual passamos com distinção…Muitos beijos e abraços para todos, neste momento são 17:30 e estamos quase a ficar sem comunicações quando puder volto a entrar em contacto com vosco isto aqui e um luxo de Montanha e estamos todos muito bem.

Por: Paulo Carrilho