Dia da Árvore 2018

25 de Abril 1974 vs 25 de Abril 2018 > Dia da Liberdade

21 Março 2018 > Celebração do Dia da Árvore em Campo Maior!!!

Brutal!!!

Por acaso você sabe quanto custa apenas uma hora de trabalho de uma máquina tal como a que pode ver na imagem a fazer de grua?

Agora imagine quanto custa à população de Campo Maior todo esse serviço de abate! Máquina, homens, limpeza…

E quanto será que custa ao Mundo e a todos os seres vivos!!!???

Dia da Árvore | Campo Maior, 21 de Março de 2018

Localização: Concelho de Campo Maior

Árvores plantadas: 0

Árvores públicas abatidas nos últimos tempos: …X… !!!

São exemplo:

  • Largo dos Carvajais (Ainda se recorda das amoreiras? E as folhas para os bichos da seda!)
  • Zona da rotunda da Fonte Nova (Aquando da obra da rotunda prometeram repor as árvores que seria necessário remover!!)
  • Casa mortuária (Até os vizinhos se queixam!!!)
  • Combatentes da Grande Guerra (Faz tempos que algumas das características laranjeiras que ladeiam a avenida tinham sido removidas durante a noite… as ultimas, foram arrancadas à luz do dia, à vista dos “Campomaiorenses sem esprito critico”, frente aos apartamentos mais “hi-tech” e centrais.)
  • Rua do Estádio (Foi no final desta via publica que as ás árvores foram substituídas por pedras. Oh bela calçada portuguesa!)
  • Antigo posto fiscal de Ouguela (Até onde se fala em ecologia e natureza a poda é abusiva e o abate existente!)
  • Avenida da liberdade (Quem desejará um jardim se árvores? Quando penso num jardim sem árvores, apenas me recordo de um, “o jardim das tabuletas”!!!)
  • … … …

NOTA: algumas das árvores abatidas foram substituídas por novas (transplantadas). Grande negocio 😉 apenas para alguns. Talvez por esse fato não houve verba para árvores no dia da árvore!

Note-se que queremos ainda acreditar que é inconscientemente e no satisfazer da causa pública que as entidades responsáveis prejudicam de forma grave a qualidade ambiental do meio urbano, antecipando assim a desertificação do Alentejo. No entanto, poderemos vir a falar a seu turno na arborização periférica da vila e respectivas monoculturas.